sábado, 20 de outubro de 2007

As técnicas


Aqui indicam-se para cada graduação as técnicas base que são necessárias executar no exame de mudança de cinto.




0 kyu














10º kyu








Shitouchi


Estes alunos estão a executar a técnica de modo exemplar.







Sanchin-dachi



Este aluno está a executar o sanchin-dachi de modo exemplar.

Para esta fotografia ter ficado perfeita só faltou o GI "kimono".











9º kyu












8º kyu












7º kyu















6º kyu












5º kyu












4º kyu












3º kyu












2º kyu













1º kyu









domingo, 2 de setembro de 2007

Bunkais de competição


Em baixo mostram-se videos de diversas Bunkais realizadas há uns anos num campeonato internacional. Cada equipa representa um país.

Não está nenhuma de Goju-ryu, mas a ideia é mostrar que quer sejamos homem ou mulher existe muita coisa bonita que podemos fazer no Karate.

O limite é o que quisermos, ou seja, se quisermos podemos fazer tão bem ou melhor que os atletas dos videos. Para isso basta treinar com o maior empenho e alegria que tivermos.


Bunkai 1

video




Bunkai 2

video




Bunkai 3

video




Bunkai 4

video




Bunkai 5

video




Bunkai 6

video




Bunkai 7

video





Bunkai 8

video




terça-feira, 28 de agosto de 2007

Videos de GOJU-RYU SEIGOKAN



KATA + BUNKAI KURURUNFA


video




sábado, 26 de maio de 2007

Princípios fundamentais

1. Considerar o Dojo como lugar sagrado.

2. Ser sempre sério para melhor compreensão das suas experiências.

3. Actuar sempre com prudência e modéstia.

4. Ser tolerante para as opiniões que o outros tenham a seu respeito.

5. Ter tanto entusiasmo pelo sucesso alheio como pelo próprio.

6. Sómente se aproxima da perfeição, quem a procura com constância, sabedoria e sobretudo com humildade.

7. Quem teme perder já está vencido.

8. Todo aquele que está bem preparado não o parece.

9. Viver sempre na certeza de que o Mundo está do seu lado, enquanto lhe dedicar o melhor que há dentro de si.

10. Deve aprender a saber apreciar a verdade, a virtude e a beleza.

11. Honrar e respeitar as graduações e sobretudo as artes marciais.



sexta-feira, 25 de maio de 2007

As graduações no Goju-ryu Seigokan

O sistema de cores das graduações do Karate-do Goju-ryu Seigokan só existem neste estilo e são iguais em todas as escolas espalhadas pelo mundo.

Dá-se o nome de KYU ás graduações desde cinturão branco até cinturão negro. A primeira graduação se adquire neste estilo é o 10º kyu que vai diminuindo até ao 1º, que é o último cinturão antes do cinturão negro.

Quando se chega a cinturão negro, as graduações passam-se a chamar de DAN, vão de 1º dan até geralmente o 8º. Existem estilos em que é possível ter um dan superior.

As cores dos cinturões são:
0 kyu


10º kyu



9º kyu


8º kyu


7º kyu


6º kyu


5º kyu


4º kyu


3º kyu


2º kyu


1º kyu


1º.. 8º dan

O Goju-ryu Seigokan em Portugal

quarta-feira, 23 de maio de 2007

O Mestre Seigo Tada




O Mestre Seigo Tada, nasceu em 18 de fevereiro de 1922, como filho primogénito da família Tada em Kyoto, Japão, cidade onde foi introduzido formalmente o Karate Goju Ryu na ilha principal Honshu. O Japão é formado por quatro ilhas principais: ao norte Hokkaido, Honshu a maior, a oeste Shikoku e ao sul Kyushu. Okinawa é uma pequena ilha ao sul de Kyushu.

O seu primeiro contacto com as Artes Marciais aconteceu quando ainda jovem, em 1937, com 15 anos de idade, quando se mudou com a família para a cidade de Shanghai, na China. Lá conheceu um Mestre de Kempo, chamado Ching Lou, e aprendeu esta Arte Marcial chinesa.

Em março de 1939, já de volta a Kyoto, iniciou a aprendizagem de karate na Universidade Ritsumeikan, onde cursava o 2º grau.

Em 1941 iniciou na própria universidade o curso de Ciências Econômicas. Lá existia um clube de Karate supervisionado pelo famoso Mestre Miyagi Chojun, responsável e introdutor do Karate Goju Ryu. Em pouco tempo tornou-se o técnico de Karate desta universidade.



Em 1943, convocado para a 2ª Grande Guerra, foi destacado para o batalhão "Tokotai" que tinha a mesma função do esquadrão "Kamikaze" (Ventos Divinos), famoso por suas tácticas suicidas, mas felizmente, para nós karatecas, a guerra acabou sem que o nosso Mestre tenha sido designado para a derradeira missão.

Logo após a guerra, sentindo que alguma coisa deveria ser feita para elevar o moral do tão abatido povo japonês, iniciou em Kyoto um trabalho baseado no ensino de Karate Goju Ryu, buscando elevar a auto estima e a confiança de seus praticantes.


Em agosto de1945 retornou ao Japão vindo da Coréia e em setembro do mesmo ano abriu o "Torimaru Dojo", a 1ª academia o nome Seigokan . Neste mesmo ano, graduou-se na Universidade de Ritsumeikan e empregou-se como funcionário público.

Em 1947, foi convidado a dar aulas no Saineikan Budo Castle, famoso centro de Artes Marciais na cidade de Kyoto, resolveu largar o emprego e dedicar-se de corpo e alma ao ensino do Karate Goju Ryu Seigokan.

Devido ao grande sucesso das aulas de Karate, o Mestre Seigo Tada fundou então a All Japan Seigokan Karate Do Association neste mesmo ano.

Em 1951, abriu o Toofukuji Dojo, de onde saíram grandes karatekas da Seigokan.

Uma passagem interessante na vida do Mestre Seigo Tada foi a visão que teve em relação ao Karate, antes de se juntar às tropas japonesas. Prevendo uma profunda crise econômica após a guerra, o jovem mestre armazenou uma boa quantidade de kimonos e escondeu-os em sua casa. Dificuldades de toda ordem assolavam o país com o fim da guerra, porém o jovem Mestre Seigo Tada, com a venda desses kimonos e a receita das aulas, conseguiu manter-se naqueles dias difíceis.

Com a fama de um grande lutador, a Seigokan rapidamente cresceu, abrindo filiais em outras cidades e províncias e o primeiro sinal de expansão foi a abertura de uma academia na província de Shiga, na cidade de Ootsu (1952). Seguindo esta rota de expansão, a Seigokan logo se espalhou por todo o Japão, do norte na ilha de Hokkaido, até ao sul na ilha de Kyushu.



Apesar do Karate nesta época utilizar poucas técnicas de perna, o jovem Mestre Seigo Tada impôs-se utilizando uma boa variedade de pontapés que, conforme dito por ele mesmo, eram as suas técnicas preferidas. Isto deveu-se à influência do Kung Fu chinês aprendido na adolescência.

No dia 9 de março de 1954, o Mestre Seigo Tada casou-se com a jovem Okamoto Mitiko, médica e residente na cidade de Himeji, na província de Hyogo, e para lá transfere a sede da Goju Ryu Seigokan.

Sua arte a partir de 1966, começou a ganhar o mundo. Oh Do Kan, um famoso centro de Artes Marciais de Hong Kong, convidou um instrutor de Karate Goju Ryu Seigokai. Para lá foi enviado o instrutor Yukiaki Yoki e depois Shoji Yuki, entre outros instrutores da Seigokan, ambos da faculdade de línguas estrangeira de Kyoto, que introduziram o Karate Seigokan na ex-colônia britânica.

Nesta academia treinava um karateca de nome José Martins Achiam, nascido em Macau, colônia portuguesa próxima a Hong Kong.

Antes da introdução oficial da Seigokan em Hong Kong, em 1965, um executivo japonês e instrutor de Goju Ryu, ensinou a técnica a um grupo de jovens chineses, mas devido a problemas de saúde, retornou ao Japão deixando a semente do karate neste grupo. Participava deste grupo o jovem José Martins Achiam. Em 1966, após graduar-se cinturão castanho, já sob a instrução de professores da Seigokan, iniciou informalmente o ensino do Goju Ryu Seigokan em Macao a um grupo de amigos. Nesta turma inicial, treinaram os instrutores que fundaram a Goju Ryu Seigokai no Brasil, Luís Pedruco, Acaio e Puchy.

O Mestre Seigo Tada iniciou na década de 60, um trabalho visando a introdução do Karate como desporto olímpico, a exemplo do Judo em 1964. Teve funções de extrema importância actuando não só como dirigente, mas também como árbitro, delegado e inspector nos primeiros campeonatos japoneses e mundiais.

Na sua trajetória de vida, o Karate Seigokan expandiu-se para a Ásia, Europa, Oceania, América do Norte e América do Sul.

Em 2 de Fevereiro de 1971, foi inaugurada a sede da Seigokan na cidade de Himeji, em instalações privilegiadas.



Em 1995 na festa do Jubileu de Ouro da Seigokan, festa do 50º Aniversário, o Brasil participou pela 1º vez com uma equipa (anteriormente os atletas brasileiros participavam individualmente), tendo conquistado alguns títulos. Dois anos depois conseguiu o mesmo feito no último torneio em que o Mestre esteve presente, ocorrido em 26 e 27 de julho de 1997.

O Mestre Seigo Tada faleceu em 18 de Outubro de 1997, aos 76 anos de idade, devido a um enfarte do coração, facto que na altura deixou a comunidade karateca surpreendida devido ao excelente estado de saúde apresentado por ele meses antes, no período do 72o Torneio Mundial de Karate da Seigokan, comemorativo do 52o aniversário de fundação da All Japan Seigokan Karate-Do Association.




Entre os feitos do Grande Mestre Seigo Tada, destacam-se:

- Um dos grandes incentivadores para tornar o karate desporto olímpico;

- Um dos mestres que ajudaram a organizar a Federação Japonesa de Karate, que serviu de embrião para a formação W.U.KO, actual W.K.F (Federação Mundial de Karate);

- Foi membro do Conselho Central de Liderança da Federação Japonesa de Karate;

- Foi Secretário Geral da Federação de Karate para as regiões de Kansai e Kinki e Vice Presidente da Federação de Karate da Província de Hyogo;

- Foi o Árbitro Chefe do 1o e do 3o Campeonato Japonês (1970 e 1972).

- Foi o Delegado da Federação Japonesa no Campeonato Mundial de Karate realizado em 1972 na cidade de Paris, em França;

- Foi líder de centenas de Dojos de Karate Seigokan no Japão, escolas, universidades e empresas como Hitachi, Coca-Cola, Panasonic, etc, espalhadas desde o norte, na província de Hokkaido, ao Sul, na ilha de Kyushu.

- Foi Director da sede japonesa da W.U.K.O, atual W.K.F;

- Era o mestre supervisor das filiais internacionais de países como: Brasil, Estados Unidos, Canadá, Portugal, Alemanha, Finlândia, Itália, Hong Kong, Macau, Singapura, etc.


O Mestre Seigo Tada foi realmente uma personalidade ímpar dentro do Karate, um líder nato, generoso e sempre à disposição de qualquer aluno, independente da graduação, idade ou sexo. Realmente alguém que dificilmente terá o seu lugar preenchido à altura.

O ideal do Mestre Seigo Tada era de que todos os membros da Seigokan se tornassem uma única família.

O grande legado que o Grande Mestre Seigo Tada nos deixou foi esta organização, a Japan Karate Do Seigokan que é considerada, conforme fontes pesquisadas na Internet, como a maior organização de Karate Goju Ryu estabelecida no Japão.

Actualmente é presidida pela sua esposa, a dra. Okamoto Mitiko, ou como está sendo conhecida após a morte do esposo, Seigo Tada II.


[ Observações:

- Este texto foi retirado do site da Goju-ryu Seigokai do Brasil. A Seigokai é o nome que a Seigokan possui no Brasil.

- As fotografias foram retiradas do site oficial da Goju-ryu Seigokan do Japão. ]




O Mestre Chojun Miyagi




O Mestre Chojun Miyagi, nasceu em 25 de abril de 1888, na cidade de Naha, Okinawa, numa família de mercadores que possuíam dois navios mercantes e importavam produtos medicinais da China.

Iniciou-se no karate aos 11 anos de idade, levado pela mãe ao Mestre Arakaki Ryuko, a fim de prepará-lo para os dias agitados no período da Restauração Meiji e da Guerra Sino Japonesa. A mãe do jovem Miyagi acreditava que seus filhos deveriam ser preparados tanto na parte física, como na mental.

Após três anos junto ao Mestre Arakaki, trabalhando muito com o makiwara, musculação e karate, este apresenta-o ao Mestre Higaonna, já famoso em Okinawa.



Apesar de muitos candidatarem-se a discípulo, não era simples o processo de seleção, pois Mestre Higaonna era muito exigente, assim como fora seu mestre na China. A escolha era realizada analisando o espírito, força de vontade, humildade e a vontade de aprender Karate.

Apesar de ter tido a honra de ser escolhido como discípulo, o jovem Miyagi teve que provar que era digno de ser aceite, passando a executar as mesmas tarefas domésticas que seu mestre e o fez com entusiasmo, eficiência e dedicação.

Até então o jovem praticante não tinha consciência do que esta arte mudaria a sua vida e apesar de se esforçar e amar o karate profundamente, jamais imaginou a dimensão que o Goju Ryu alcançaria no mundo todo.

O jovem Miyagi, não se contentou em apenas praticar o exaustivo treino sob a tutela do Mestre Higaonna à noite. Durante o dia corria quilômetros, fazia musculação na praia e tal era o esforço despendido que não conseguia alcançar o seu quarto, ficando a dormir no hall de entrada de sua casa.

Miyagi ficou famoso e foi convidado por um professor de Judo a lecionar karate na Universidade de Ritsumeikan em Kyoto, primeiramente em 1935 e depois em 1941, onde formou vários alunos que tiveram participação importante no crescimento do Karate Goju Ryu, tais como os mestres Tomoharu Kizaki, Kuranosuke Kimura, Soo Nei Chu, Seigo Tada, Shozo Ujita, Kenzo Uchiage, Kyo Mori, Yamaguchi, entre outros.

Neste período realizou várias demonstrações como no Daí Nippon Butokukai, no Saineikan Budo Castle, em 1932, local em que o Mestre Seigo Tada ensinou 15 anos depois.

O Mestre Miyagi era o legítimo sucessor do Mestre Higaonna e o acompanhou até o seu leito de morte

Morreu em 9 de outubro de 1953 após um enfarte cardíaco. Com sua morte repentina, não deixou um sucessor oficial para dar continuidade ao seu trabalho. Alguns mestres de karate deram continuidade à sua arte como, Seiko Higa, Eiichi Myazato, Meitoku Yagui, Seikichi Toguchi, Jin’an Shinzato, em Okinawa, e mestres como Gogen Yamaguchi e o nosso saudoso Mestre Seigo Tada, em Honshu.



[ este texto foi retirado do site da Goju-ryu Seigokai do Brasil]



terça-feira, 22 de maio de 2007

A origem do Karate de Okinawa

Okinawa, ilha situada ao sul do Japão, originariamente não era território japonês. Era um reino com língua (uchinaguchi), administração e filosofia próprias. Devido à sua maior proximidade com a China mantinha com ela um intercâmbio cultural e comercial intenso.

Antes do contacto com a China, existia na ilha uma luta nativa denominada TE, que em japonês significa mão. Segundo antigos manuscritos japoneses os primeiros contactos entre os chineses e o povo de Okinawa ocorreram no período da Dinastia Tang ( 618 a 906 d.C.), quando várias missões diplomáticas, militares e religiosas visitaram a ilha.

Com o intercâmbio entre os monges budistas de Okinawa e da China ocorreram influências sobre o TE com a introdução de técnicas do Chuan Fa (Wushu).

A sedimentação deste contacto entre as duas culturas aconteceu por volta de 1372, durante o governo do Rei Kumo Sato, de Okinawa, e o imperador chinês Chu Yen Cheang, que promoveram a vinda de diversos mestres chineses, a fim de desenvolver o TE associado ao Chuan Fa. Foi nesta época que as artes marciais se alastraram na ilha.

Muitos pesquisadores do Karate, acreditam que esta arte foi formada a partir da fusão do TE de Okinawa com o Chuan Fa Chinês.

A arte marcial denominada de Kobudo, desenvolveu-se paralelamente ao Karate aproveitando os instrumentos utilizados no dia a dia dos habitantes: kama (foice), bo (bastão), eku (remo) e o nunchaku (batedor de arroz), além de algumas armas específicas, como o Sai.

Em 1609, Okinawa foi invadida por ordem do chefe do clã Satsuma, que tomou a ilha anexando-a ao território japonês.

Mesmo com o domínio tirânico dos japoneses, grandes mestres chineses conseguiram visitar Okinawa, como Kosokun (Kusanku) que ajudou a desenvolver secretamente o que seria denominado de Karate.

Deste período até o século XIX, houveram grandes mestres como Makabi Chokei, Sakugawa Shungo, Morishima Oyataka, Ginowan Cho’Ho. Foi no fim desse período que os 3 mestres responsáveis pelo Karate criaram as suas linhas, que vieram a dar origem aos estilos do Karate Moderno.

A denominação Te significava arte marcial e o nome que a antecede era a cidade em que morava o mestre fundador destas linhas:

Naha-Te da cidade de Naha,

Shuri-Te da cidade de Shuri e

Tomari-Te da cidade de Tomari.


As escolas básicas de Okinawa como Shuri Te e Tomari Te, hoje são conhecidas como o estilo Shorin Ryu e a de Naha Te como estilo Goju Ryu.


Actualmente existem quatro principais estilos de Karate de Okinawa:


Naha Te

Goju Ryu

Fundado por Chojun Miyagi

Shuri Te

Shorin Ryu

Fundado por Tomohana Chosin, discípulo do Mestre Itosu Ankoh, em 1933

Tomari Te

Shorin Ryu

Fundado pelo Mestre Soshin Nagamine, em 1947

Kempo Chinês

Uechi Ryu

Fundado pelo Mestre Kanbun Uechi, que praticou esta arte de 1897 a 1947, na província de Fukien, a mesma do Mestre Higaonna





Os fundadores podem ser vistos na fotografia em baixo:












Estas artes foram conhecidas até o início do século XIX como Tode ou Karate, só que com o significado Mão Chinesa. Actualmente a palavra Karate significa Mão Vazia (kara=vazia e Te = mão).

A escola que deu origem ao Karate Goju Ryu foi a da cidade de Naha.



[ este texto foi retirado do site da Goju-ryu Seigokai do Brasil]




segunda-feira, 21 de maio de 2007

A origem das Artes Marciais

As primeiras manifestações de Artes Marciais ocorreram na Idade do Bronze e Ferro, quando indícios de técnicas de luta corporal e armas brancas foram encontradas.

Aproximadamente no ano 700 a.C. existiu, na Grécia Antiga, uma forma de luta denominada de Pyrrhic ou Pankration que utilizava técnicas de mãos, pernas, quedas e armas brancas.

No Oriente, as Artes Marciais originaram-se na Índia no ano 1000 a.C. com uma antiga classe guerreira denominada de Kshatriya, que desenvolveu uma luta conhecida como Vajramushti.

A versão mundialmente aceite sobre a origem do karate é a do monge hindu Boddhi Dharma, ou Daruma Taiji como era conhecido no Japão no século VI.

Daruma Taiji, de origem nobre, volta a sua vida para o Budismo iniciando uma peregrinação que teve início nas montanhas de Kanchipuram, na Índia, atravessando as montanhas do Himalaia, em direção ao norte da China na província de Honan.

Ele introduziu no Templo de Shaolin, localizado nas montanhas de Song Shan, o Zen Budismo, onde ensinou um sistema criado a partir dos movimentos da natureza e dos animais, compreendendo 18 exercícios e 2 sutras chamados de Ekkinkyo e Senzuikyo.

Neste templo ele desenvolveu, sistematizou, organizou e instruiu os monges iniciando o Shaolin Chuan Fa ou Sil Lun Chuan Fa, como também é conhecido, e que deu origem à maioria das Artes Marciais asiáticas.

A partir do Templo de Honan diversos estilos surgiram devido às diferentes personalidades e técnicas que cada monge desenvolveu.

Podemos destacar dois templos Shaolin na China, o de Honan e o de Fukien.

Entre os anos de 840 a 846 d.C., assim como vários outros templos, ambos foram destruídos pelo Império Chinês que promovera uma perseguição implacável aos Monges Shaolin, divulgadores da filosofia de BUDHA.

Honan e Fukien foram reconstruídos porém outra vez massacrados pelos Manchus durante a dinastia MING, nos anos de 1368 a 1644 d.C. Desta vez somente 5 monges sobreviveram ao holocausto tornando-se conhecidos como os "Cincos Ancestrais".

Para que os ensinamentos de BUDHA e Bodhi Dharma não se perdessem, os "Cinco Ancestrais" iniciaram uma peregrinação por toda a China, cada um ensinando o seu estilo de Chuan Fa (Wushu). Deve-se a este facto a origem dos cinco estilos básicos: Tigre, Dragão, Serpente, Leopardo e Grou.

O termo Kung Fu, como essa Arte Marcial Chinesa é conhecida no ocidente, é denominada na China de Wushu ou Chuan Fa.



[este texto foi retirado do site da Goju-ryu Seigokai do Brasil]

O que é o Goju-ryu Seigokan?

O Goju-ryu Seigokan é uma escola de karate, ou seja um estilo de karate, que nasceu a partir de uma outra escola base originária de Okinawa, o Goju-ryu.
















Foi criado pelo Mestre Seigo Tada, da fotografia à esquerda, daí a designação de Seigokan.

Este Mestre foi aluno do Mestre Chojun Miyagi, da fotografia à direita, o fundador do Goju-ryu.

Tal como na escola base, o seu princípio fundamental é o domínio dos movimentos "rígidos, duros, explosivos" (Go) em simultâneo com o domínio dos movimentos "suaves, flexiveis" (Ju). Não é mais nem menos que o princípio do YIN-YANG, dos opostos, das energias negativa e positiva que regem o universo, de acordo com a cultura oriental.



Como escola, o Goju-ryu ou A Escola do Rígido e Flexivel oferece a todos os seus alunos a oportunidade de se tornarem Mestres fantásticos. O desafio consiste em conseguir dominar duas naturezas opostas e de tudo que se encontra no meio.

É muito fácil ser totalmente duro ou ser totalmente suave. Normalmente as pessoas muito fortes não conseguem ser delicadas nos seus movimentos, tal como o oposto, as pessoas delicadas normalmente não são muito fortes.

Para ser duro num instante e passar para o extremo oposto no milésimo de segundo seguinte e vice-versa é necessário um controle absoluto a nível fisico e mental. Isto, é a magia do Goju-ryu Seigokan.



quinta-feira, 17 de maio de 2007

O significado de DO na palavra KARATE




De um modo simples, com a prática do Karate uma pessoa melhora o controlo do seu corpo e da sua mente, pelo que na maioria dos casos as pessoas tornam-se mais confiantes e melhoram o seu relacionamento a nível social.

Quando os princípios do Karate continuam presente com o praticante depois das aulas de Karate e são transferidos para o seu modo de vida, diz-se que o seu Karate é DO, pois utiliza o Karate como filosofia, ou seja como base, caminho, para todas as suas decisões.

DO em japonês significa caminho, via.


O significado de KARATE



O KARATE é uma arte onde uma pessoa aprende a utilizar as suas mãos ou outros membros do corpo (pés, joelhos, …) para se defender. É desse facto que vem designação de “Mão vazia”, ou “Nada nas mãos” (KARATE).

Traduzindo:

TE significa em japonês Mão

KARA significa em japonês Vazio

Deste modo KARATE = KARA + TE significa então “Mão vazia”.